A Geometria Sagrada e os segredos matemáticos do Universo

A Geometria Sagrada e os segredos matemáticos do Universo

A Geometria Sagrada e os segredos matemáticos do Universo

A Geometria Sagrada é a linguagem do Universo, é a matemática que existe em tudo o que observamos na natureza, do microcosmo ao macrocosmo. Em cada átomo, molécula e célula está inscrito esse  design poderoso do Universo.

A arquitetura divina da natureza é materializada através de fórmulas numéricas que parecem ter sido calculadas e projetadas em formas geométricas por uma fonte criadora, um computador universal, que nos fornece as informações sobre a unidade que permeia toda a vida. Através dessas proporções universais podemos entender onde nos encaixamos no infinito quebra-cabeça do Universo.

Tudo no Universo está conectado: vivemos em um mundo repleto de formas geométricas que nascem e transbordam da natureza. Muito antes dos humanos descobrirem como  calcular essas fórmulas matemáticas, que compõem a nossa realidade, a natureza já desenhava seus próprios padrões matemáticos, desenvolvia espirais em suas conchas, as esferas planetárias, os fractais nas folhas das árvores e os hexágonos perfeitos em colmeias e flores. 

Girassol isolado no branco Vetor grátis

A história da Geometria Sagrada

Desde a antiguidade, em diversas culturas do mundo, egípcios, yorubás, etíopes, kushitas, babilônios, indianos, Maias, Astecas,  e comunidades indígenas da atual América Latina compreendiam que há uma geometria que rege o movimento eterno do Universo

Os gregos integraram ao pensamento ocidental antigo essa forma matemática de observar o Universo, herdadas de diversas culturas das quais haviam entrado em contato até então. Esse pensamento reflete-se até os dias atuais na filosofia moderna, física, química, dentre outras disciplinas que são as bases do pensamento ocidental.  Uma das descobertas mais incríveis feita pela filosofia grega é a capacidade humana de produzir padrões numéricos perfeitos através dos campos harmônicos da música com as sete principais notas musicais. Essa mesma harmonia também se reflete em outros campos: as sete cores espectrais, o coração com suas sete capas de músculos, o corpo e seus sete chakras, os sete sistemas de glândulas endócrinas e por aí em diante.


Em tudo passamos a enxergar a tal padronagem geométrica e numérica.
Na modernidade, a ciência já pôde chegar mais perto, olhar para dentro do corpo humano e perceber que essa geometria também reside dentro de todos nós, no nosso genoma humano, o DNA. É importante lembrar que esse tipo de curiosidade e percepção se iniciaram lá atrás, quando nossos ancestrais começaram a desenhar, medir e a investigar a geometria e a reproduzi-la em pinturas, obras de arte, objetos, arquitetura, panaria e tecelagem e todo tipo de tecnologia.

A Flor da Vida 

Um pouco sobre a flor da vida e grades de cristais | Wicca & Bruxaria Amino

A Flor da Vida é uma mandala poderosa capaz de nos conectar com outras dimensões e nos harmonizar com as Leis Universais. É o impulso da consciência universal, o mesmo que gerou o Big Bang e criou o Universo. Ele inicia a partir de um único ponto que gera 19 círculos, tendo no interior de cada um deles uma Rosácea de 6 Pétalas: A Semente da Vida.

O padrão geométrico da Flor da Vida é um símbolo reproduzido pelos quatro cantos do mundo. Ele pode ser encontrado em hieróglifos no Templo de Osíris no Egito, em obras de Leonardo da Vinci como "O Homem Vitruviano",  assim como como dentro de muitos frutos, flores, cristais de gelo e em cada célula de nosso corpo. Neste sentido, é uma expressão visual das conexões que a vida tece através de todos os seres e consciências. Acredita-se desde os povos antigos que essa expressão  geométrica contém um tipo de Registro Akáshico da informação básica de todas as coisas criadas pelo Universo. Determina os processos naturais como a mitose celular e os movimentos do Sol e dos planetas.

Quando traçamos linhas em cima das circunferências da Flor da Vida obtemos o Cubo de Metatron. Ele representa o cruzamento entre linhas retas, representação da energia masculina, os pontos de intercessão gerados pelos círculos, representação da energia feminina. Yin e Yang, positivo e negativo, o caos e a ordem, O Cubo de Metatron representa a união das polaridades para criar o campo de unidade do infinito, “O Todo”.

 

Ficheiro:Metatrons cube.svg – Wikipédia, a enciclopédia livre

O Cubo de Metatron contém diversos outros símbolos geométricos importantes na história da geometria sagrada, como a  "Árvore da Vida" da Kabbalah, a forma estelar do icosaedro, a versão tridimensional da “Estrela de David”, e mais importante ainda:
encontramos os conhecidos sólidos platônicos, as bases construtoras das formas presentes na nossa realidade física, além das formas vibracionais e energéticas que equilibram o Universo.

Metatron é o nome do Arcanjo, que segundo a Kabbalah Judaica é responsável por organizar as energias universais. É o mapa vivo de toda a criação da nossa realidade, inclusive virtual.

Como e por que utilizar formas geométricas na espiritualidade


A vibração das formas geométricas podem ser usadas para estimular  as células a retomarem sua forma perfeita e também ajudam a harmonizar a circulação da energia nos meridianos do corpo, através da expansão da consciência.
Meditar com os olhos fixos no Cubo de Metatron é uma ótima forma de praticar a magia da geometria sagrada.

Quando nossas energias físicas estão desalinhadas em relação aos corpos etéricos, a nossa força vital não é capaz de fluir corretamente, provocando os bloqueios energéticos.

Para Platão essas eram as correspondências dos sólidos geométricos  com os 5 elementos que constituem o mundo.

Tetraedro: elemento fogo, desenvolvimento espiritual e estímulo do amor incondicional;

Hexaedro: elemento terra, promove a estabilidade e auxilia na concentração;

Octaedro: elemento ar, desenvolvimento mental e compreensão do Universo;

Dodecaedro: elemento éter, estímulo da conexão entre o plano espiritual e o material;

Icosaedro: elemento água, promoção do equilíbrio energético e da purificação


Meditar olhando fixamente para figuras como o Cubo de Metatron pode ser uma forma excelente de acessar a linguagem matemática do Universo e se realinhar com a fonte criadora. Também podemos usar  objetos como cristais lapidados em formatos geométricos em locais específicos da nossa casa para realinhar as condições energéticas do ambiente e da nossa própria aura.

Estudar e praticar a Geometria Sagrada nos proporciona o entendimento de que fazemos parte de um todo e que há uma consciência universal que  tudo calcula.
Ao observar a grandiosidade do Universo que existe dentro de nós liberta do medo, do apego e do sentimento de separação causado pelo Ego. O medo deixa de fazer sentido quando temos a convicção e a confiança que que há uma unidade em todas as coisas, somos compostos por ela e fazemos dela. Podemos expandir o sentido da espiritualidade para tudo o que existe!

Deixe um comentário

Os comentários precisam ser aprovados antes da publicação.